A anciã Júlia Tembé ancestralizou




Dona Júlia Tembé, uma das anciãs mais idosas do povo Tembé Tenetehar se foi ontem e levou consigo as lutas e conhecimentos ancestrais.


Dona Júlia deixou seu legado inestimável registrado entre seu povo, mãe, tia, irmã, avó de incontáveis parentes Tembé e Gavião, que viveu até seus 96 anos, e partiu para repousar seu espirito guerreiro na morada dos ancestrais.


Dona Júlia Ana da Conceição Tembé, partiu uma semana depois de outra grande perda do povo Tembé. O ancião Sátiro Tembé não resistiu após sofrer um Acidente Vascular Cerebral. Seu Sátiro era conhecido pelo povo pela sua grande sabedoria e paciência em repassar seus conhecimentos aos mais novos.


Que os ensinamentos repassados por esses grandes parentes possam ser honrados e respeitados na caminhada que se segue, e que possam sempre alimentar a resistência e vitórias de nosso povo.


Nos encontraremos de novo, em nossos rituais, cantos e danças, celebrando nossa cultura e a raiz de nosso povo.


Que Dona Júlia e seu Sátiro venham dançar nas festas do moqueado pois indígena não morre seu espírito permanece entre nós.