A gastronomia para transformar Belém uma cidade turística





Belém do Pará, dos seus cheiros e sabores, encanta não só quem mora na capital, mas também muitos turistas. Pessoas que vem de fora para experimentar nossa comida, nossos pratos típicos, e sentem aquela explosão de sabores em sua boca. Não à toa Belém tem o título internacional de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido duas vezes pela Unesco em 2015 e novamente em 2020. Mas nós sabemos usar esses pontos a favor da nossa cidade?


ontem, 17, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, reuniu com empresários do ramo da gastronomia da cidade para debater sobre um projeto que a anos vinham tentando fazer. A proposta que sempre batia a porta da gestão passada, hoje é recebida pela atual gestão para debater o projeto intitulado “Boulevard da Gastronomia”

O projeto pensado pelo arquiteto paraense Raul Ventura, tem o intuito de potencializar o que nós temos de melhor, nossa comida. Valorizar nossas raízes, nossa cultura, e mostrar para quem vem a nossa cidade espaços totalmente voltados a nossa gastronomia.


Pensar em um projeto voltado para a culinária paraense, é falar sobre nossa ancestralidade, é contar nossa história através dos nossos mais diversos sabores para dar aquela sensação de estar em casa e sempre querer voltar.


A razão do projeto é criar um espaço ao ar livre e fazer das calçadas da Castilho França um corredor gastronômico, que consiga mostrar a diversidade do serviço de gastronomia em um só lugar, como em outras cidades no Brasil, a exemplo de Florianópolis, SC, que possui a Via Gastronômica Santo Antônio de Lisboa; Paraty, Rj, que tem Bares, restaurantes e lojinhas em espaço de pedestres no coração histórico de Paraty.


O perímetro escolhido não foi à toa também, a Castilho França fica no coração turístico da cidade de Belém, ao redor temos a Estação das Docas, o Ver-o-Peso, e o novo Porto Futuro, e é lá também onde acontecem manifestações culturais como o arraial do Pavulagem.


“A parceria com a prefeitura é muito importante, será nosso apoio para que o projeto saia finalmente do papel e se transforme em algo real para a cidade. A prefeitura entrará com a revitalização das estruturas e calçamento do local para que ele fique adequado para receber os empreendimentos gastronômicos” diz o arquiteto Raul Ventura.

Além do Prefeito, estiveram presentes na reunião o Secretário de Planejamento Claudio Alberto Puty André Cunha da BelemTur, e representantes de empresas do ramo gastronômico de Belém como Caboca, Point do Açaí e Café Santos.


De acordo com Ricardo Gluck, dono da Cervejaria Cabôca “Quando você revitaliza uma via gastronômica como essa, atraia a iniciativa privada. Ali no local tem um cinturão grande com casarões tombados pelo patrimônio histórico, quando você faz um projeto desse, de dar um calçadão em uma área de passeio, no início do principal corredor cultural da cidade, que é o centro histórico de Belém, tem tudo para ser uma área de alto convencimento turístico e isso atraia a iniciativa privada que vai resgatar, restaurar e manter esses casarões. É uma iniciativa inteligente da prefeitura, de fazer uma obra de baixo impacto, um ordenamento urbano, e com isso você atrai investimentos para a cidade”