ALEPA poderá reconhecer hoje o brega paraense como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Pará


fonte da imagem: GSHOW

O nosso brega paraense, ritmo que contabiliza mais de 50 anos de história no Pará poderá ser também reconhecido como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Pará na Assembleia Legislativa do Pará – ALEPA, durante a sessão ordinária desta terça-feira, 24.


No Pará, somos mundialmente famosos por nossos diversos estilos no campo musical, seja na música erudita (Waldemar Henrique, Gentil Puget), seja na MPB (Sebastião Tapajós, Salomão Habib, Fafá de Belém, Leila Pinheiro), ou no rock (Stress, Madame Saatan, Strobo, Vinyl Laranja, Turbo).


No entanto, é na música popular que o Pará ofereceu estilos que atraíram a atenção do resto do Brasil, e até internacionalmente. Seja pelo Carimbó (patrimônio Cultural Imaterial do Brasil desde setembro de 2014), seja na Lambada. Mas, é no brega paraense em suas formas diferenciadas que quebramos, parcialmente, o “isolamento” que a região norte por vezes é recebida por outros locais do país.

Tomara que as deputadas e os deputados aprovem o reconhecimento para este imponente ritmo musical que é a cara do nosso povo.