Belém e as obras da Cosanpa


Foto: Rede Social

É muita reclamação da “buraqueira” que a Cosanpa (companhia de saneamento do Estado do Pará), está fazendo pela cidade, placas colocadas pelos próprios moradores para sinalizar que ali tem um “buraco da Cosanpa” viraram memes e chacotas nas redes sociais. Entramos em contato com a Companhia, mas não tivemos retorno, esperei até o momento do fechamento desta matéria e nada de resposta, essa falta de resposta da Cosanpa é algo que vários colegas e veículos de comunicação vem notando e reclamando, e com isso ficamos sem informar a sociedade sobres esses problemas que tem atrapalhado a vida do povo.


Quem caminha por Belém, seja a pé, de carro ou de ônibus já deu de cara com um buraco da Cosanpa. A companhia decidiu fazer obras por todos os cantos e ao mesmo tempo. Apesar do órgão estar fazendo um importante trabalho de substituição da rede de abastecimento, que pretende melhorar a distribuição da água e sanar problemas antigos como a falta de água na cidade, segundo relato dos usuários das redes sociais, os transtornos causados são grandes e fica parecendo que não houve um planejamento que melhor organizasse o trabalho pela cidade.


Desde 2019 a empresa faz a troca de canos de Belém, que antes eram de cimento amianto e eram mais frágeis e propícios a vazamentos, estão sendo substituídas por um material mais resistente: o PEAD (Polietileno de Alta Densidade). O Projeto de Redução e Controle de Perdas irá substituir cerca de 150 quilômetros de rede e instalar 150 mil hidrômetros. O investimento de R$ 250 milhões segundo o site da Cosanpa. O projeto da companhia, também disponível em seu site, diz que estão utilizando Método Não Destrutivo (MDN), só que não é isso que vemos na cidade. Belém foi tomada pelos buracos. As obras já duram 1 anos e meio e temos visto vários buracos que foram tapados, mas o asfalto está cedendo, e voltando a abrir. Como podemos ver em um vídeo que circula nas redes sociais:




registro do momento que o carro cai no buraco - foto rede social

O agravante, além do transtorno do trânsito causado na cidade, que é muito, também tem a falta de sinalização, que vem provocando diversos acidentes pela cidade, ontem (14) inclusive, após a chuva forte que ocorreu na capital, uma viatura da polícia caiu em um dos buracos abertos pela companhia na Avenida Duque de Caxias, no bairro do Marco. Além deste, em um outro ponto da cidade, um carro particular caiu em um buraco na Avenida Generalíssimo Deodoro, esquina com a Rua Oliveira Belo, no bairro do Umarizal. Devido falta de sinalização, o motorista foi surpreendido pelo buraco, não conseguiu desviar e ficou preso no local.


A Doutoranda em genética e biologia molecular da UFPA, Jéssica Silva, contou um pouco sobre o transtorno que vem sofrendo por conta das buraqueiras em cidade “Sou moradora da pedreira, um dos bairros mais populosos de Belém e percebo os transtornos que as obras da Cosanpa têm causado na rotina dos moradores, uma vez que o trânsito piorou significativamente. Vi pessoalmente dois carros que caíram nos buracos, isso significa que as obras não estão bem sinalizadas.”.


Jéssica diz também que quando terminam a obra em algum trecho, deixam rastro de um trabalho mal executado “o serviço de recapeamento da Consanpa é de péssima qualidade, que logo após cobrirem os buracos, eles cedem e abrem novamente, aqui na frente de casa o buraco abriu umas duas vezes, a Cosanpa não ajeitou o buraco, quem veio arrumar foi a prefeitura, depois do apelo dos moradores”.



Imagem do tweet retirado da rede social

Nas redes sociais é comum ver relatos de pessoas que dizem ver os buracos cedendo dias após seu fechamento. É comum também ver pessoas cobrando da prefeitura para que ela tape os buracos abertos nas obras da Cosanpa,

Porém como as obras são feitas pela companhia de saneamento, a realização de todo o serviço é de sua autoria. Esta é uma dúvida comum entre as pessoas, como podemos ver nesse tweet, e a Secretária de saneamento do Município esclarece a dúvida do internauta.



No final das contas precisamos sempre melhorar o serviço e funcionamento da cidade, claro que uma obra deste tamanho resultaria em um impacto grande para a população, mas que essas obras sejam feitas de maneira organizada, sinalizada, para que não ocorram mais acidentes.


Aproveitando o final deste texto faço um apelo:

Reponde aí, Cosanpa!