Belém terá a primeira escola indígena para o povo Warao



Belém de inclusão, respeito e dignidade, é assim que o prefeito Edmilson Rodrigues está transformando a nossa cidade. A nossa capital terá a primeira escola indígena voltada para o povo Warao. Para quem não sabe, os Warao são indígenas imigrantes e refugiados da Venezuela. Além da prefeitura de Belém, o Alto Comissariados das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), assinaram um termo de cooperação técnica.


A noticia foi anunciada pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) durante uma roda de conversa no evento que viria a finalizar o “Agosto Indígena na Mairí dos Povos”, data alusiva ao dia Internacional dos Povos Indígenas.


Hoje Belém tem a frente de sua prefeitura, uma gestão atuante que prioriza os que eram esquecidos. A ação para a criação da primeira escola indígena de Belém para o povo Warao está em ação, na responsabilidade de Wender Tembé, que coordena a Educação Escolar dos Indígenas, Imigrantes e Refugiados (CEIIR), na Semec. O projeto vai atender mais de 200 estudantes indígenas da etnia Warao, matriculados na rede municipal de ensino.


Aqui em Belém, atualmente as escolas que os indígenas são: Escola Municipal Professora Maria Heloísa de Castro, Escola Municipal Nosso Lar, ambas localizadas no bairro do Tapanã. Além das escolas municipais Professor Pedro Demo, Monsenhor Azevedo, e a Unidade de Educação Infantil (UEI) Itaiteua, localizadas no distrito de Outeiro.


Por que precisa haver uma escola diferenciada para o povo warao? Bom, temos uma diversidade étnica diversa, para cada comunidade, de cada território, seria preciso uma escola diferente. Isso porque os saberes e tradições variam muito entre os povos. Não é possível, portanto, pensar em um modelo único de escola indígena, mas afirmar que estas devem ser criadas e gerenciadas por quem mais entende do assunto.


A educação é um valor universal, e ela vai além dos saberes comuns ou matérias cotidianas, a educação indígena é complementada com saberes culturais, danças, rituais, língua, e atividades que enaltecem a cultura do seu povo. Ter um projeto que tem esse olhar especifico para atender a todas as necessidades é mostrar para a população que todos são importantes e merecem cuidado.