Boston muda dia de colombo para dia dos povos indígenas



Boston baniu oficialmente o ‘Dia de Cristóvão Colombo’. A partir de agora, o estado norte-americano vai celebrar o ‘Dia os Indígenas’. Kim Janey, Prefeita da cidade, nos EUA, assinou na última quarta-feira, 6, a ordem executiva transformando o Columbus Day (Dia de Colombo), que homenageia o invasor espanhol Cristovão Colombo, em Dia dos Povos Indígenas


Grande vitória para os povos originários dos EUA, em uma das cidades mais antigas do país, mas o feriado é estadual, então ainda há uma luta para que o nome da data seja alterado em todo o estado de Massachussets, onde fica a cidade. Isso só aconteceu pelo trabalho de organizações indígenas como United American Indians of New England e NAICOB, que lutaram para que a cidade banisse completamente a comemoração da data do invasor, Esse novo feriado marca a celebração das várias nações indígenas de Boston e o reconhecimento do espaço de honra ocupado pelos cidadãos nativos. Enaltecer o Dia dos Indígenas envia uma mensagem importante de reconciliação e serve como lembrança do orgulho da história dos povos originários da América do Norte.


A medida foi aprovada e recebeu apoio da Câmara dos Representantes. A população do estado é formada por cerca de 10.3% de indígenas, de acordo com censos dos Estados Unidos.


O posicionamento segue tendência de outros estados, como Minnesota, novo México, Vermont e Oregon, que já baniram o feriado em nome de Colombo. Há pouco tempo, Los Angeles removeu uma estátua do navegador exposta há mais de 45 anos em um parque da cidade.


Aliás, a Nação Wyandot comemorou a postura da prefeita, por muitos anos, a população indígena protestou contra o Dia de Colombo, porque a data representa o colonialismo, opressão e a injustiça contra os indígenas. O Dia dos Indígenas permite que os cidadãos reconheçam a herança rica. Fundamental para o caminho de cura.


Tido por muitos como o ‘descobridor da América’, Cristóvão Colombo, na verdade, foi responsável por um verdadeiro genocídio. A biografia Colombo – As Quatro Viagens, aponta que o Novo Mundo foi concebido debaixo de mentiras, traições e fraudes.


A biografia escrita por Laurence Bergreen revela que Colombo provocou o suicídio de mais de 50 mil nativos e mortes que podem ultrapassar as 12 milhões de pessoas.