Campanha solidária para Maria leusa Munduruku


Foto: MPF

Para reconstruir a morada da liderança indígena Maria Leusa, que foi queimada por garimpeiros ilegais no último dia 26, a Associação de Mulheres Idígenas Munduruku Wakoborũn, que lutam contra o garimpo ilegal, se uniram ao Ministério Público Federal (MPF), no lançamento da campanha de arrecadação de recursos para a reconstrução das casas da família da coordenadora da associação, localizadas em Jacareacanga, no sudoeste do Pará.

Foto: MPF

As doações em dinheiro podem ser transferidas para o pix de chave tipo e-mail para laysamazonia@gmail.com , em nome de Lays Branco Uchôa (por segurança, a Associação das Mulheres Munduruku Wakoborũn prefere que as doações sejam enviadas a uma apoiadora da associação e não diretamente para a conta-corrente da coordenadora da entidade, para evitar a divulgação de dados pessoais, como o CPF.


A determinação do Ministro Luís Roberto Barroso, que obrigou o governo Bolsonarista, a retirar os garimpeiros e os maquinários utilizados na extração do ouro, foi o que motivou os criminosos a reagirem à decisão com ataques violentos, como tiros, depredação e até incêndios.