Equatorial fornece energia para invasores dentro de terra indígena



Que a vida e o território dos povos indígenas sofrem ataque constantemente não é segredo para ninguém. Mas desta vez os ataques contra a vida e o território desses povos estão vindo da segunda maior distribuidora de energia elétrica do país. A concessionária Equatorial Energia que vende a imagem de empresa que se preocupa com a preservação da natureza e a responsabilidade social, em suas redes sociais está longe de ser exemplo, pois, por detrás da mídia a empresa está fornecendo energia elétrica para invasores de algumas das terras indígenas mais desmatadas do Brasil.


A empresa fornece energia em duas terras indígenas da região do médio Xingu (PA), sem autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Licenciamento Ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama). Mais um episódio de favorecimento ao genocidio, ecocídio e etnocídio aos povos indígenas e a nossa amazônia.


De acordo matéria para para o jornal Folha de São Paulo, ao ser questionada sobre os escândalos a empresa que cobre cerca de 22% do território nacional e única distribuidora de energia do pará, negou que estaria envolvida na transação ilegal, alegando que está dentro da legislação, mas sabemos que não é bem assim. As grandes empresas, em especial a distribuidora de energia elétrica em questão, estão fazendo de tudo para acelerar o extermínio dos povos indígenas, e acabar com a fauna e flora da Amazônia.


Vale lembrar que esse não é primeiro atentado a vida dos povos indígenas que a concessionária está envolvida, a empresa também já foi flagrada provendo luz de forma ilegal à garimpeiros e grileiros, das terras indígenas Apyterewa e Ituna/Italá, localizada também no Pará. Atualmente o local abriga restaurantes, postos de gasolina, mercados, exterminando seus povos originários e dando lugar a um povoado regido pelo capitalismo.


Não podemos esquecer também da instalação da rede elétrica, feita sem respaldo legal para que a Prefeitura de garrafão do norte no nordeste do Pará pudesse instalar um lixão irregular na Terra Indigiena Alto Rio Guamá. A Equatorial foi a responsável por prover energia para a construção de escolas e redes de energia elétrica dentro do território do povo Tembé.


As constantes invasões nos territórios indígenas e suas comunidades vem se intensificando dia após dia e tudo isso está claramente associado à disputa pela terra, como também ao alcance de mais lucro e poder aos responsáveis pelo desmonte