Funai manda PF investigar servidores e lideranças indígenas que apenas estão cumprindo a lei


Foto: Divulgação

Para conseguir na marra o licenciamento do polêmico linhão de energia de alta tensão entre Manaus (AM) e Boa Vista (RR) o presidente da Funai, Marcelo Xavier, pediu à Policia Federal (PF) inquérito contra seus próprios servidores e várias lideranças indígenas sob a acusação de que estariam dificultando a obtenção da licença para esta obra que pretende cortar a terra indígena do povo Waimari Atroari.


Essa atitude da Funai é escandalosamente absurda: o órgão que tem o papel legal de proteger as populações indígenas criminaliza seus servidores e ataca as lideranças dos povos que apenas reivindicam que as leis ambientais sejam cumpridas.


Não custa lembrar que foi durante a ditadura militar que se produziu um verdadeiro banho de sangue nessa região, quase dizimando o povo Waimiri Atroari, inclusive bombardeando suas aldeias, quando se opunham, de arco e flecha nas mãos, à abertura da BR-174.


Será que a Funai quer fazer algo semelhante, só que em plena democracia, cada vez mais desmoralizada e ameaçada?