Iniciativas sustentáveis colaboram na redução de poluição do meio ambiente


Foto: Agência Pará

Na semana do meio ambiente apresentarei uma série de abordagens, entre elas, a importância de reduzir o consumo de sacolas plásticas no nosso cotidiano e também sobre a separação de resíduos que provocam prejuízos a esse lugar tão importante para a nossa sobrevivência. Além de entender os benefícios que isso trará para a natureza, e ainda, os reflexos que essa prática causa nos seres humanos e também nos animais. Para entendermos melhor esse processo abordo as ações de educação ambiental realizadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), que por meio dessas, tem o intuito de conscientizar a sociedade para que adquiram um hábito mais sustentável.


A ação educativa Já recolheu 348,3 Kg de materiais recicláveis e um total de 108 litros de óleo de cozinha e tenta por meio dessas iniciativas criar na sociedade a disciplina de realizar a separação de resíduos em um lugar de coleta, resultando positivamente na redução dos impactos sofridos pelo meio ambiente. A importância dos programas de redução é essencial para que o reaproveitamento desses resíduos aumentem e o de produção diminua.


Foto: redditjsonline

A produção em massa de sacolas, colabora para o aumento do aquecimento global, visto que o refino do petróleo e fabricação das sacolas alavancam o consumo de energia, água, liberam influentes e produzem gases poluentes, causando a ingestão de plásticos aos animais que confundem o lixo com alimentos, desencadeando a morte de várias espécies que recebem uma avalanche de lixo plástico em seus habitats naturais.


Em parceria com a Semas, o instituto Alachaster, produz sacolas ecobags, com o objetivo de fomentar o uso de sacolas reutilizáveis, diminuindo a produção de plásticos no planeta. De acordo com os dados do Ministério do Meio Ambiente, 1,5 milhão de sacolas plásticas são distribuídas por hora no Brasil. Causando poluição, entupindo esgotos e provocando enchentes. Lembrando que no Pará o uso de sacolas plásticas foi proibido por lei, em 11 de outubro de 2019.


Vale lembrar que se cada um fizer a sua parte, a nossa saúde e a natureza como um todo agradecem, principalmente em um cenário que o desgoverno impera e esnoba uma das pautas mais importantes para a sobrevivência na terra, a do meio ambiente. Não faremos igual a eles, se as políticas públicas favoráveis não são criadas, vamos fazer a nossa parte, usando cada vez mais alternativas que nos levem a um futuro sustentável e saudável para todos.