mais saúde para os bichinhos: Zoonoses de Belém retomará o castramóvel




Quem ama cachorro e gato sabe a alegria que é tê-los por perto - uma amizade que é para vida toda. Cuidar do bem estar deles é essencial, e além da responsabilidade do tutor dos animais, o Estado também tem sua responsabilidade. A zoonoses (CCZ) é o órgão responsável por esses cuidados.


Nessa semana a CZZ deu uma ótima notícia para os amantes dos bichinhos. A Prefeitura de Belém, vai oferta serviços importantes através do Centro de Controle Zoonoses (CCZ) e do Hospital Veterinário Municipal Dr. Vahia, que visam o cuidado com os pets na capital.


Uma das grandes ações e mais esperadas é a retomada em agosto do “castramóvel”. Um bloco cirúrgico ambulante e que vai atender à população em vários bairros da periferia de Belém. O serviço será gratuito e estará disponível aos tutores de animais de estimação residentes em Belém.



A retomara deste projeto é muito importante, é com ele que a cidade tem o controle populacional de gatinhos e cachorros, evitando assim, a transmissão de doenças e principalmente o número de animais abandonados nas ruas. Se você ainda não conhece bem o assunto então, com toda certeza, vai se assustar diante desses números. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), só no Brasil existem mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo 10 milhões de gatos e os outros 20 milhões de cães. Os dados levantados pela OMS vão além e mostram que em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro, sendo que 10% deles estão abandonados.


Além disso, a castração é fundamental para a saúde do animal, evitando doenças com o procedimento também elimina a gravidez psicológica, comum em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas, a produção de leite e irritabilidade excessiva.


E é com esse tipo iniciativa que a gente entende a importância do poder público ser atuante e responsável. Castrar é um ato de amor e de responsabilidade. Assim não veremos mais bichinhas nas ruas passando frio e fome.