Mineração em terras indígenas. Licença para matar?


Os gritos de milhares de pessoas que protestavam no gramado em frente ao Congresso Nacional, na quarta-feira, 9, contra a aprovação do chamado Pacote da Destruição, não foram ouvidos pela bancada que dá sustentação ao governo Bolsonaro e defende com fidelidade canina os interesses do agronegócio, do armamentismo e do fundamentalismo religioso. Numa demonstração de total menosprezo diante das manifestações das entidades indígenas, sociedade civil, de artistas, ambientalistas, pesquisadores, movimentos sociais e povos indígenas, o rolo compressor do governo federal aprovou com o placar de 279 votos a favor, 180 contra e 3 abstenções, a urgência para o projeto de lei 191/2000, que libera a mineração nas terras indígenas. Agora, esta proposta terá sua tramitação acelerada, podendo ser votada entre os dias 12 e 14 de abril.