MPF cobra providencias sobre ataque a trabalhadores rurais em Nova Ipixuna



Foto: Reprodução/ TV Liberal

Trabalhadores rurais sofrem ataque de pistoleiros em Nova Ipixuna, na última quarta-feira, 03. De acordo com a delegacia de Conflitos Agrários de Marabá, que investiga o caso, o ataque foi feito por homens armados e encapuzados, que invadiram o acampamento dos trabalhadores rurais.


Segundo jornal Liberal, após o atentado, alguns agricultores teriam ficado feridos e fora para a cidade procurar ajuda médica. Algumas famílias tiveram que se esconder para escapar de um novo possível ataque.


A Comissão Pastoral da Terra (CTP), que acompanha o caso, diz que os ataques ocorreram após recomendação do Ministério Público Federal ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), feita no final do mês passado. O pedido era para que a área da fazenda Tinelli, localizada em terras da União, fosse destinada à reforma agrária.


Após o atentado, O Ministério Público Federal (MPF), cobrou novamente, providências do Incra sobre a situação da fazenda.


O MPF também solicitou informações à Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá sobre registro da ocorrência de eventuais lesões, danos patrimoniais e ameaças praticadas no acampamento contra os trabalhadores.


Também foi solicitado à Comissão Pastoral da Terra (CTP), que acompanha o caso, um relatório circunstanciado sobre o caso. Segundo reportagem do jornal liberal, O MPF alega que o Incra não tomou nenhuma medida prática para implementar o projeto de reforma agrária da fazenda, mesmo do assentamento na fazenda, mesmo após ter publicado a portaria para tal. Em 2014, famílias sem-terra acamparam nas proximidades, reivindicando que o assentamento saísse do papel.


À época, integrantes da família Tinelli pediram à Justiça Estadual do Pará o despejo dos trabalhadores acampados. Houve decisão liminar (urgente e provisória) favorável aos Tinelli e as famílias sem-terra foram despejadas.