Operações de combate ao desmatamento tem área de fiscalização reduzida



Com novo nome e redução de área fiscalizada, o governo federal lançou ontem (01), em Altamira, uma nova operação denominada Sumaúma. A operação que tem como objetivo reduzir o desmatamento na Amazônia irá substituir as operações Verde Brasil 2.


A área fiscalizada agora foi reduzida a 900 mil km², somente em 26 municípios de 4 estados da Amazônia com os maiores indicies de problemas ambientais do país.


O novo decreto assinado pelo governo federal autoriza o emprego das forças armadas em terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e áreas da união, até o final do mês de agosto. A operação Sumaúma também terá o apoio da policia federal e da policia rodoviária federal nos trabalhos comandados pelo Ibama e pelo ICMBIO.

Em fevereiro deste ano foi anunciado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, a retirada dos militares que atuavam na Amazônia, por meio da Operação Verde Brasil 2, que quando estava vigente acumulou parte dos recursos financeiros disponíveis em operações e estruturas das Forças Armadas, ao contrário dos órgãos que, por missão, devem cuidar do meio ambiente. O até então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou mais de uma vez que 100% das mobilizações de fiscais do Ibama e ICMBio seriam paralisadas, por falta de recursos para pagar contas básicas.


O mês de março deste ano foi considerado recordista em desmatamento, atingindo 368 quilômetros quadrados de área desmatada na Amazônia legal. O cenário atual ultrapassou o mês de março de 2018, que chegou a 357 km², e quando comparado a fevereiro de 2021, o crescimento é ainda maior, mais de 198% de desmatamento na Amazônia.