Orla de Belém ameaçada: Veto pode ser derrubado hoje ou amanhã


A movimentação nos corredores da Câmara Municipal de Belém continua intensa, tudo isso porque os vereadores Zeca Pirão e Mauro Freitas tentam a todo custo derrubar o veto que entrega a orla de Belém para a especulação mobiliária.

O projeto é do vereador Mauro Freitas, que foi votado no final do ano passado junto a mais 85 projetos, sem debate e de forma totalmente arbitrária em curtíssimo tempo. Houve pressão da sociedade e o ex-prefeito Zenaldo Coutinho vetou o projeto. Mas desde fevereiro deste ano, Mauro Freitas vem tentando trazer para a pauta da Câmara Municipal esse veto, que é totalmente agressivo ao meio ambiente.

Os vereadores precisam abrir esse debate para o povo de Belém, que serão os verdadeiros atingidos, e tem que haver debate amplo com a sociedade, pois o impacto desse projeto é muito grande para ficar limitado apenas aos vereadores da casa.

E vale lembrar que essa atitude arbitrária além de absurda no ponto de vista ambiental, é criminosa quando não tem nenhuma participação popular, ou seja, nós que vamos ser os maiores afetados por esse PL. Tudo isso está acontecendo sem a participação do povo, e há uma lei federal, o Estatuto da Cidade, em que qualquer alteração tanto pelo Plano Diretor quanto pelo uso e ocupação do solo precisam ser discutidos amplamente pela sociedade e realizada com audiências públicas.

A pergunta que eu faço é: pra que essa correria para alterar o Plano Diretor? A quem atende essa mudança rápida e prejudicial para a nossa cidade?

O lobby imobiliário de Belém é muito grande e nós quem vamos sofrer as consequências dessa ganância, que há anos vem tentando construir arranha-céus em pontos proibidos da cidade.