Por todas nós, Justiça!



O luto deu lugar a luta, hoje, 03, mais de 300 pessoas em sua maioria mulheres, gritaram por justiça a Geordana e outras várias vítimas de feminicídio. A sociedade civil foi para as ruas e se concentrou em frente à prefeitura do município e em seguida caminhou até a sede do Ministério Público para cobrar ações efetivas que garantam a proteção de mulheres ameaçadas pelos companheiros.


A proposta, de iniciativa de frentes do movimento social e feminista em suas várias frentes, ganhou ainda mais força após a morte da modelo Geordana Farias, vítima do ex-namorado, ocorrida na madrugada do último dia 1º, no conjunto Cidade Nova 6.


Violência contra a mulher no Pará


Os casos de feminicídio no Pará aumentaram 40% em 2020. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Segup), entre janeiro e dezembro do ano passado, 66 casos foram registrados no estado. No mesmo período, em 2019, haviam sido registrados 4712 casos foram registrados. Destes casos, outro número preocupante é o aumento de outros tipos de violência doméstica no Pará. Em 2020, houve 7.241 casos, segundo a Segup. Esse número é cerca de 6% maior do que foi registrado em 2019, quando houve 6.854 casos.



Hoje será um dia lembrado por nosso grito nas ruas por Geordana e outras tantas mulheres vítimas do ódio contra nosso gênero, também lembrar-nos de que ainda há muito para ser feito sobre o assunto. Além disso, é importante que este dia jamais passe em branco, pois ele é uma oportunidade para reflexão e aprendizado.