Povo Yanomami sofre nova tentativa de ataque


A última tentativa de ataque aconteceu na noite de quarta-feira,19, quando mais uma vez um grupo de garimpeiros ilegais chegaram divididos em 12 embarcações para atentar contra a vida dos indígenas que moram na comunidade Palimiú. O histórico de ataques contra o povo indígena tem chamado a atenção nos últimos dias, ao todo foram dez ataques em série aos povos originários, uma guerra iniciada por garimpeiros ilegais, que tentam por meio da violência invadir as terras Yanomamis, localizada no estado de Roraima.

O ataque foi recuado, quando os criminosos perceberam a presença de um grupo de originários nas proximidades, que fez com que retornassem às embarcações. Segundo os indígenas, cerca de 20 mil garimpeiros estão em terras Yanomamis, o que tem aumentado os ataques contra a vida dos povos originários, que vivem uma luta diária pelo direito à vida.

Por meio de ofício, os indígenas pedem que a segurança no local seja reforçada com o apoio da Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF), Exército, Funai e Ministério da Defesa, além de relatar um risco de massacre nas terras indígenas Yanomamis. Na ocasião, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), acionou o Supremo Tribunal Federal para que fosse feita a retirada dos garimpeiros do local, tendo em vista o perigo que os ataques estão representando aos originários.

Os yanomamis de Paliminú vivem dias tensos, de medo, diante dos ataques e ameaças constantes de garimpeiros armados. Em uma semana, foram registrados diversos confrontos armados entre garimpeiros e indígenas. Segundo o Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye'kuanna (Condisi-YY), até o momento não foram enviadas equipes para fazer a segurança dos indígenas no território Yanomami.