Queimadas na Amazônia seguem em alta


Foto: Divulgação

Infelizmente os focos de incêndio na Amazônia continuam em alta. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), já foram registrados 76.587 focos até 19 de setembro deste ano, um número 2% maior do que o identificado em todos os meses do ano passado, com 75.090 focos.


Com o atual governo a Amazônia o avanço das queimadas, desmatamento e mineração ilegal com anuência de Bolsonaro tem colocado em risco todo o bioma. O crescimento da violência é outro fator primordial nesse cenário. O Conselho Indigenista Missionário (CIMI), vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), indicou que no ano passado foram registrados 176 assassinatos de indígenas em todo o país. Também ocorreram 305 invasões de terras indígenas em 22 estados.


O sucateamento dos órgãos de controle tem permitido que criminosos avancem sobre a Amazônia. Para acabar com o desmatamento ilegal, são necessárias ações de comando e controle. No caso do desmatamento legal, incentivos fortes precisam ser colocados em prática para evitar a supressão de vegetação. O Brasil não precisa desmatar mais nenhuma árvore para avançar na agricultura, é urgente estabelecer um modelo de desenvolvimento com a Amazônia em pé, preservando os recursos naturais e gerando emprego e renda.