Receita Ancestral de chocolate é a inspiração da filha do combu


Uma iniciativa familiar deu abertura para a empresa Filha do Combu, uma chocolateira, localizada na Ilha do Combu, que fica há 15 minutos do centro de Belém, composta por mulheres da região. A proprietária, Izete Costa, popularmente conhecida como dona Nena, resgatou uma receita de família e hoje, acumula 16 anos de história, primeiro com a venda dos produtos na feira do meio ambiente, que reúne um grupo que vende produtos orgânicos. Em 2010, a empreendedora abriu seu próprio negócio e começou a comercializar o chocolate nas regiões da ilha e também fora do estado.

A empresa cresceu e hoje emprega cerca de oito pessoas, que fazem uma produção voltada para a forma original, sem processo de refinamento. “A gente não trabalha só o chocolate, a gente trabalha a floresta, todos os insumos que eu utilizo vem da floresta, a pupunha, cupuaçu, banana, andiroba e outros”, explicou dona Nena, que também é a criadora da Associação Mulheres andirobeiras, formada por mulheres que residem na ilha do combu, produzindo produtos derivados da andiroba.

O projeto centenário que vem passando de geração para geração mantém o processo tradicional na produção dos chocolates, com a utilização de produtos regionais, como o cacau, amêndoas e outros componentes que fazem da originalidade um diferencial do chocolate local, que inicia o seu processo nos quintais da ilha, resultando em um paladar único para quem os consomem.

O saboroso chocolate da dona Nena faz sucesso entre chefes renomados, que buscam na excentricidade do produto, inspiração para construção de novos pratos. Entre eles, o chef paraense Thiago Castanho, que incentiva o trabalho da ribeirinha por meio de parceria e divulgação dos diferentes sabores que são oferecidos na ilha, que possui cerca de dois mil pés de cacaus, distribuídos em 14 hectares.

O gerente da empresa, Mário Carvalho, destacou a trajetória do nascimento da marca. “A tradição de cacau no combu é centenária, e foi de uma receita de família que deu início à comercialização na feira do orgânico, o que gerou curiosidade das pessoas que começaram a visitar a região. Depois teve o interesse de aprender mais e melhorar a fabricação desse chocolate, o que levou a dona Nena, a procurar alguns cursos de capacitação para aprimorar o aprendizado e gerar mais qualidade na produção do cacau”, explicou.


A marca Filha do Combu tem seis anos de atuação, com fabricação tradicional, oferecendo uma diversidade de produtos, como o brigadeiro de pote ou enrolado, bombons, barra de chocolate refinada, geleia de cacau, licor de cacau, cachaça e o pão de cacau. Tudo feito manualmente e com o aproveitamento inclusive das folhas do cacau. Os produtos da dona Nena fazem sucesso tanto na ilha, por meio da loja física, como também na capital paraense, que podem ser encontrados no Polo Joalheiro, Ornatos embalagens, Restaurante Govinda e Point do açaí.

Atualmente dona Nena possui uma cozinha climatizadae com equipamentos modernos que contribuem na produção dos produtos, mas sem perder as técnicas caseiras, como a colheita, o processo de moer, estufa de secagem e outros manuseios que atraem pessoas de toda parte, em busca dos sabores da dona Nena.