Vencemos a primeira batalha contra a derrubada do veto que altera o plano diretor de Belém



Após pressão da sociedade e dos vereadores da base do governo, a votação da PL01/2020, que libera construção de prédios imobiliários e comerciais nas orlas de Belém, foi adiada para terça-feira (15).


A Câmara Municipal de Belém colocou em pauta a votação do PL 01/2020, com a pressão de Mauro Freitas, mas o apelo popular foi mais forte, e conseguimos que esse PL não fosse votado. A emenda criminosa na lei 8.655 de 2008, trará a cidade de Belém uma das maiores catástrofes ambientais já vistas, a capital paraense.


Vamos ficar atentos, não podemos deixar passar esse absurdo, a alteração do plano diretor de Belém tem caráter criminoso, pois não tem participação popular e fere o Estatuto da Cidade, que diz que qualquer alteração tanto pelo Plano Diretor quanto pelo uso e ocupação de solo precisam ser discutido pela sociedade.


Não deixaremos nossa cidade ser vendida para o lobby imobiliário, não deixaremos passar esse crime ambiental contra a nossa cidade. Nós somos ribeirinhos, somos ligados aos rios, e viver em uma cidade que por si só já é cheia de prédios, perder essa ultima fresta de ar seria como tirar também a nossa identidade.


NÃO AO PL 01/2020!